Chá com emoção, suas complexidades e muitas possibilidades, por uma sommelière de chás

O chá tem tamanha complexidade, tantas possibilidades e é tão cheio de graça que pedi para minha amiga, sommelière de chá, Ana Cláudia Spengler, para falar um pouco sobre essa delicada e saborosa bebida.

Xícara com chá, flores e partitura à mesa de madeira
Fotografia: Bia Nauiack ©
Food e prop styling: Ana Cláudia Spengler
Cliente: Catherine Fine Teas
Texto de Ana Cláudia Spengler, do blog Muito Além da Cozinha

“O açúcar, o café, o chá, o chocolate, as bebidas alcoólicas e todas as misturas resultantes fizeram da boa mesa um todo mais variado, do qual o vinho tornou-se um acessório mais ou menos indispensável; pois o chá pode perfeitamente substituir o vinho no desjejum.”

Adoro este pequeno trecho de A Fisiologia do Gosto, de Brillat-Savarin! Em primeiro lugar porque gosto de pensar a “boa mesa” de forma abrangente, como uma imensa gama de sensações e prazeres que podemos desfrutar quando não nos prendemos a hábitos ou preconceitos. Num mundo onde muitos ainda teimam em se dividir em grupos – amantes do café vs. amantes do chá, apreciadores de cerveja vs. enófilos – muito me agrada um apreciador que se permite experimentar, sem segregações, enfim, um apreciador dos prazeres da mesa, das “misturas resultantes”.

Mas meu interesse nessa passagem específica (entre tantas pérolas deste livro) é pelo trecho ao final, quando ele diz que o chá pode muito bem substituir o vinho numa refeição. Não poderia deixar de achar graça no inusitado de se tomar, corriqueiramente, vinho no café da manhã, mas não foi isso o que mais me chamou a atenção, e, sim, o paralelo entre o chá e o vinho.

Mesa de trabalho com uma xícarade chá e uma máquina de escrever antiga
Fotografia: Bia Nauiack ©
Food e prop styling: Ana Cláudia Spengler
Cliente: Moncloa Tea Boutique
Jóias: Maria Dolores

Mas meu interesse nessa passagem específica (entre tantas pérolas deste livro) é pelo trecho ao final, quando ele diz que o chá pode muito bem substituir o vinho numa refeição. Não poderia deixar de achar graça no inusitado de se tomar, corriqueiramente, vinho no café da manhã, mas não foi isso o que mais me chamou a atenção, e, sim, o paralelo entre o chá e o vinho.

Aprecio o chá há muitos anos e meu interesse vai além do sabor e do ritual. Muito do meu lazer na última década foi dedicado à pesquisas sobre o chá, busca por marcas e fornecedores e, é claro, muita degustação. O que era uma brincadeira virou parte da minha realidade profissional e a brincadeira ficou séria!

O prazer que o chá proporciona foi ampliado pelas companhias em torno dele, pelas experiências de harmonização e pelas receitas em que o chá entrou na lista de ingredientes… cada experiência traz um novo horizonte. Mas… o que isso tem a ver com o Brillat-Savarin?

Acontece que, outro dia, numa passada de olhos pelo livro (que não sai da minha cabeceira) li novamente este trecho, que despertou um lindo paralelo entre o chá e o vinho – que já era claro pra mim, mas tive o prazer de reconhecê-lo aqui, num texto com mais de 200 anos.

Mãos segurando uma xícara de chá. Macarrons, lavanda e bule sobre mesa de madeira.
Fotografia: Bia Nauiack ©
Food e prop styling: Ana Cláudia Spengler
Produtos: Le Creuset
Mulher acariciando cachorro e segurando uma caneca de chá
Fotografia: Bia Nauiack ©
Food e prop styling: Ana Cláudia Spengler
Cliente: Moncloa Tea Boutique
Jóias: Maria Dolores

O chá tem tamanha complexidade, tantas possibilidades de processamento, tantos métodos de extração que aumentam ainda mais a gama sensorial, tão rico quando harmonizado com pratos e outras bebidas, que não poderia estar num patamar inferior ao vinho. E, ao meu ver, ainda em vantagem, por ser uma bebida não-alcoólica e assim poder proporcionar o prazer gastronômico a qualquer conviva, independente da idade, condição de saúde, ou mesmo religião. Foi isso que vi, somente agora, no texto do livro. Vou além: penso que o chá pode, perfeitamente, substituir o vinho em qualquer refeição, sem diminuir as possibilidades de prazer que a boa mesa pode nos oferecer!

:::

Agradeço muito por esse texto maravilhoso, Ana Cláudia Spengler!

Espero que tenham gostado do texto tanto quanto eu, que estou aqui lendo e tomando um chá muito cheiroso.

O que achou? Deixe um comentário! Ou entre em contato!

4 Dicas de Fotografia de Gastronomia Que Vão Melhorar Suas Postagens

Dicas simples de fotografia de gastronomia, que você pode seguir facilmente.

Eu tenho muitos clientes legais, com produtos muito top. É muita dedicação na produção, muita dedicação na qualidade, nas embalagens… mas dependendo de como é fotografado, ao invés de mostrar o quanto o produto é delicioso, pode ter o efeito contrário. Por isso eles me contratam, para que a divulgação através das fotografias seja incrível. Mas, às vezes, durante os processos do dia a dia, eles querem fazer uma fotografia com o celular, para postar imediatamente. Consequentemente, várias vezes, me pedem orientações para resolver essas fotografias do dia a dia. Resolvi então dar umas dicas de fotografia de gastronomia, aqui neste post:

:::

Dica 01 – Escolha o melhor produto

Essa dica é bem simples. Se você tem várias opções de tomate, por exemplo, escolha o que está mais bonito. A salada que está mais fresca, o bolo que está com a melhor textura.

Mãos de mulher com vários anéis segurando um bowl de cobre cheio de morangos
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Grace Almeida
Pão de grãos de fermentação natural, servido sobre uma tábua, semi fatiado, com um pote de manteiga ghee e uma faca de passar manteiga
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Bem Integral Consumo Consciente

:::

Dica 02 – Escolha um fundo legal

Escolha um fundo que tenha contraste com o produto, que dê destaque ao objeto. Olhe ao seu redor, nem sempre a mesa ou bancada é a melhor opção. Pode ser um piso, uma toalha, uma parede diferente.

Fundo de madeira com 3 colheres antigas de prata, com ervas dentro.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Muito Alem Da Cozinha
Visto de cima, escada em desfoque ao fundo. Pessoa sentada na escada, pernas desfocadas, mão em foco segurando uma garrafa de suco verde Campo Largo.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Sucos Campo Largo

:::

Dica 03 – Luz!

Busque a luz. Janelas, luzes artificiais, pontos de luz. Veja como seu produto se comporta na luz e qual é a melhor luz para ele.

Na janela, meio corpo e mão feminina segurando uma xícara de chá quente, de vidro duplo.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Moncloa Tea Boutique
Janela ao fundo com céu azul em desfoque, mesa de café da tarde com mini sonhos dentro de pratos de servir em foco.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Pousada Rancho da Guaiaca

:::

Dica 04 – Edição sim, adoramos!

Depois de feito o click, é hora do tratamento. Hoje em dia, há muitas opções de tratamento por aplicativos. Os aplicativos que mais gosto são Photoshop Express (sim, existe uma versão para celular, que é paga) e o Snapseed.

:::

E, se a fotografia não ficou boa, é melhor não postar. Concorda?

A fotografia mal produzida pode até depor contra o seu produto, por mais delicioso que ele seja.

Vamos manter a qualidade dos clicks! Eles podem, muitas vezes, ser o primeiro contato do cliente com o seu produto.

Mesa de café vista de cima com duas mulheres sentadas uma de cada lado. A primeira, em desfoque, segura um copo de suco e o celular sobre a mesa. A segunda em desfoque com uma xícara de café. Foco nesta sua mão, braço com pulseira, tirando foto do café com um celular.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Grace Almeida

:::

Periodicamente, eu produzo Workshops de Comida Fotogênica. Se você tiver interesse, para um “Do It Yourself”, cheio de dicas de fotografia de gastronomia, clique aqui, mande uma mensagem, que eu te aviso sobre as próximas datas. São duas tardes, durante a semana, com muitos clicks.

Se você ainda tem dúvidas sobre como tirar as melhores fotografias de gastronomia, no seu ambiente de trabalho, eu também dou consultorias. Essas consultorias são voltadas especialmente para seu produto, com o seu equipamento e no local onde elas serão feitas.

E quando você precisar de fotografias profissionais de gastronomia, ou do seu ambiente (fotografia de arquitetura), me chama! Entre em contato clicando aqui.

Ou, se preferir, preencha o formulário a seguir:

+55 xx xxxxx-xxxx

Formatura de Gastronomia Sustentável da Electrolux

Alguns projetos eu faço questão de fotografar. O projeto de Gastronomia Sustentável da Electrolux é um deles.

Esse projeto é lindo demais! Eu o fotografo desde a primeira edição.

Na primeira edição eu fotografei algumas aulas, onde vários chefs curitibanos prestaram serviço voluntário, ensinando muitas dicas e valores aos alunos. Entre eles Gabriela Vilar de Carvalho, Claudinei Oliveira, Débora Teixeira, Manu Buffara, Delio Canabrava, Vânia Maciel Krekniski, Renata Vidal, Rosane Radecki

Nesta formatura compareceram os chefs, que merecem grande reconhecimento por seu trabalho com os alunos, Victor Moraes, Claudinei Oliveira, Delio Canabrava, Vânia Maciel Krekniski e Larissa Guzzo.

 

Desta vez fiquei ainda mais feliz em estar lá, pelas grandes notícias que eles deram: esse projeto se espalhará por mais países, incluindo América Latina e Europa.

É um projeto global, que conta com apoio de algumas entidades como Feed the Planet,  Sodexo, Instituto Stop Hunger, World Chefs, AIESEC e Prefeitura Municipal de Curitiba, através da FAS.

Preciso agradecer muito ao Cosimo Scarano, um querido amigo, italiano, boa pinta e super competente, por seu trabalho maravilhoso junto à Electrolux. Ele é “O” cara deste projeto. Ele estruturou todo o projeto junto com os parceiros e com a empresa e, literalmente, colocou a mão na massa, do início ao fim de cada curso.

Aqui tem também, algumas fotos do primeiro curso. Onde fiz um mini documental das aulas. Porque, como todos sabem, eu acredito que toda comida tem uma história. Ela não aparece no nosso prato, simplesmente. Concordam?

 

Pontuo aqui então a minha imensa admiração aos envolvidos com esse projeto… e desejo estar sempre presente, com minha câmera em mãos!

Que esse projeto continue e possa expandir globalmente a gastronomia sustentável!

::

Conheci o Cosimo num outro trabalho lindo, um mini documentário que fiz, da horta comunitária do Tatuquara, junto à chef Gabriela Vilar de Carvalho, que está em outro post.

::

Gostaria de fazer um mini documentário de sua cozinha/restaurante? Entre em contato!

 

 

Mini doc da horta comunitária do Rio Bonito

Na semana passada encontrei a chef do Quintana Café, a Gabriela Carvalho e ela me convidou para fotografar um projeto L-I-N-D-Ã-O: a horta comunitária do Rio Bonito, no Tatuquara, em Curitiba.

São hortas comunitárias que estão vendendo seu excedente para alguns chefs de cozinha curitibanos, gerando renda extra às famílias participantes do programa.

As pessoas que estavam lá contaram um pouquinho das suas histórias. O Seu Paulo, Seu Santos, Seu Delso… cada um com uma história de vida, trazendo nas mãos muita vida para a terra e colhendo seus frutos.

E o que falar dos chefs (Gabriela e Lenin)? Dava para ver a alegria no rosto deles de estarem lá, desse contato com o alimento fresco, de ver de onde está vindo sua matéria-prima… dava quase para ouvir seus pensamentos criando mil coisas com toda aquela diversidade de verdes e outras cores disponibilizados pela terra.

E eu? Eu acho incrível poder fotografar o alimento saindo da terra, contando uma história, mudando histórias. Muito grata por esse momento maravilhoso! Quem me conhece sabe o quanto empolgada eu fiquei em fotografar essa horta!!!!

Queria que esse post tivesse cheiro! Na volta para o urbano, o cheiro da colheita, dentro da Kombi, estava sensacional!

Aqui vocês conseguem ver um pouquinho do que foi nossa manhã, cheia de VIDA!

Espero que gostem,

Bia Nauiack

 

Essa visita também foi acompanhada por Cosimo Scarano, italiano que está fazendo um trabalho junta à Electrolux, na área de responsabilidade social, e está de olho no que está acontecendo aqui em Curitiba.

Se quiser saber mais sobre as hortas comunitárias de Curitiba, leia também os posts de Gazeta do Povo e Prefeitura de Curitiba.

Bem Intergrall . Fast Photography

O resultado da sessão de Fast Photography da Bem Integral para o Dia das Mães????

Ficaram mega legais as cestas que a Viviane produziu e foram fotografadas em 45 minutos, na sessão de Fast Photography!!!!

Agora bora fazer o Fast Photography de Dia dos Namorados.

Bem Integral

Amanhã é dia de fotografar FAST PHOTOGRAPHY para Bem Integral, loja linda de produtos naturais no Cabral, em Curitiba!

Eles já fizeram fotos lindas de seu cardápio de lanches comigo!

Agora fazem parte do programa de assinaturas DATAS COMEMORATIVAS!

É sempre muito agradável clicar para eles, são pessoas muito dedicadas e muito gentis. Cada cliente que entra na loja recebe atenção especial.

No minha opinião, a melhor loja de produtos naturais do Cabral!