5 fatos da fotografia de gastronomia que você ainda não sabe

Ah esse post sobre fotografia de gastronomia! Um post perigoso, não leia com fome. São 5 fatos sobre fotografia de gastronomia que te deixarão com água na boca, mas tem muito mais que 5, na verdade.

Começou… 5 fatos da fotografia de gastronomia:

1. Quando estou fotografando, as comidas têm aromas… huuuummm Já pensou, no meio do seu trabalho, aquele cheiro de bolo saindo do forno, ou uma torta salgada, ou um chocolate quente… huuuummmm Impossível resistir!

fatos da fotografia de gastronomia
cinnamon roll sendo regado com creme, fundo preto, mesa em madeira.
Fotografia: Bia Nauiack
Produção: Ana Cláudia Spengler
Cliente: Haga Buns
Cheiro mega bom de canela com açúcar, bem quentinho!

2. Algumas vezes, eu preciso dar umas mordidas nas produções. Outras são cortadas com faca, mas as mordidas são essenciais algumas vezes. 😉

fatos da fotografia de gastronomia
mini sonho de goiaba, mordido
cena de café da tarde, com fundo bastante desfocado
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Rancho da Guaiaca
Chef: Márcia Murara

3. Eu não tenho costume de usar materiais falsos. Calda de chocolate é mesmo calda de chocolate, queijo derretido é queijo derretido. Nada de usar cola, sorvete falso… só uns palitinhos para dar estrutura. É tudo real!

4. As comidas que são escolhidas para as fotografias, são sempre as mais bonitas, isso é fundamental… então, nossa boca se enche de água ao olhar AQUELE morango, AQUELA torta… e são realmente deliciosas.

5. Se a comida é quente, com certeza ela está quente na hora da foto… o que faz voltar ao itens número 1. Concorda?

:::

Curiosidade: fotografar quando se está grávida é a coisa mais água na boca que existe! Fotografaei uma charlotte quando eu estava grávida, lembro até hoje o tamanho da água na boca que tive.

fatos da fotografia de gastronomia
charlotte de morango, vista em 45 graus, em prato de cristal com pé e morangos enfeitando
Essa é a charlotte que fotografei, ainda com meu equipamento de entrada, que foi muito marcante para mim. Hoje faria uma fotografia diferente, mas não pude deixar de contar a história.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Nutricionista Melissa Santos para Schär, produtos sem glúten
Água na boca total!

:::

Venha fazer fotografias de gastronomia com seus produtos e deixar seus clientes cheios de água na boca! Entre em contato!

Comemos com os olhos?

Há um ditado que diz que “comemos com os olhos”. Vitrines bonitas, coloridas, com aqueles doces lindos e suculentos chamam a nossa atenção. E mesmo sem fome, bate aquela vontade louca de comer tudo que está exposto naquele balcão de vidro, quase ao nosso alcance.

Texto de Renata Vidal, do blog Cozinha da Rê

Nas loucuras do dia a dia, na nossa correria diária e na onda do virtual, deixamos de olhar as vitrines para encararmos as fotos digitais, que nos fazem passar mais vontade do que sede no deserto!

Vitrine de doces da Harrods, em Londres. Cheia de bombons de variados tipos.
Vitrine física da Harrods, em Londres
Fotografia: Bia Nauiack ©
Print de uma amostra do feed do Instagram da Harrods Food. Neste print há dois stop motion e sete fotografias de comidas variadas.
Vitrine Virtual Harrods Food, no Instagram, em 26.04.2019
A fotógrafa Bia Nauiack cria esse banco de imagens para sua marca

A fotografia de comida é hoje, dentro das redes sociais, as vitrines maravilhosas que nos fazem salivar com os olhos, cobiçar a comida alheia e sair de casa para provar aquele doce, salgado ou mesmo drink que apareceu na nossa timeline. Bom, eu sou assim. E você? Já saiu de casa para comer alguma coisa, só porque apareceu na tela do seu celular?

A fotografia de comida não apenas incentiva você a querer comer, ela faz parte da estratégia de quem está do outro lado. Ou seja, de quem a produziu, tornando-a uma ferramenta importantíssima de venda ou, para falar bonito, de marketing. 

Quem não é visto, não é lembrado. Talvez o ditado mais “aplicável” ao mundo virtual! Com isso, boas fotos de comida são importantíssimas para quem trabalha com gastronomia, produz comida, tem um estabelecimento ou mesmo vende produtos sazonais.

O Instagram da Cozinha da Rê começou em Novembro de 2014, e depois de mais de 1140 publicações, muita coisa mudou. Tanto nos algoritmos da plataforma como na maneira de retratar minhas produções diárias e produtos de vendas.

Para vender os Bolinhos de Natal, entendi que seria necessário a contratação de um profissional para produzir fotos mais chamativas, vendáveis, digamos assim. E a cada ano, é necessário inovar e se adaptar aos novos hábitos das redes sociais. Por isso, a Bia produziu um lindo stop motion com o meu bolinho e a delicadeza da embalagem. O resultado fez toda a diferença na hora de apresentar o produto e “vender” pelas mídias sociais.

Stop motion feito para Cozinha da Rê
Fotografia e stop motion: Bia Nauiack ©

O Workshop de Comida Fotogênica que produzimos juntas tem esse objetivo. A ideia não é transformar o público alvo em grandes profissionais da fotografia. Mas que estas pessoas, em sua grande maioria, pequenos empreendedores, percebam a diferença que uma boa fotografia traz para a exposição do seu produto. De novo, a vitrine tem que chamar a atenção precisa. 

Faz todo o sentido mudarmos o nosso olhar em relação ao que produzimos. Se vendemos como algo bom e gostoso, como brownies e cookies, tem que arrumar a vitrine. E a nossa vitrine hoje, são as redes sociais. Uma bela fotografia diz mais do que mil palavras. Ela vende!

O Que Acontece No Workshop De Comida Fotogênica Que Você Vai Gostar De Saber

Criei esse post, sobre esses “O que acontece do Workshop de Comida Fotogênica que você vai gostar de saber”, para mostrar um pouquinho mais dos bastidores e do conteúdo do Workshop.

É importante saber que cada um dos alunos fizeram o Workshop com interesses diferentes. Alguns fotógrafos, outros com produtos de muita qualidade com mercado consolidado, outros com produtos – também de qualidade – a serem lançados, alguns donos de restaurantes, chefs de cousine…; tivemos equipamentos de todos os tipos, desde câmeras profissionais, câmeras de entrada, câmeras point and shoot e muitos celulares cheios de recursos.

Quando concebemos o Workshop, eu e a Rê, da Cozinha da Rê, não imaginamos a alegria que ele iria nos trazer, ao ensinar, num tempo bem curto, o máximo que conseguimos sobre a montagem das cenas e sobre a fotografia de alimentos.

Na terceira edição do Workshop, incluí uma breve apresentação de edição e tratamento de imagens, para elas ficarem ainda mais apetitosas.

Em busca da melhor luz

A gente se diverte, muda a composição de uma janela para outra. Vem sol, abaixa a cortina, levanta a cortina, vai para a sombra…

Pilha de brownie de chocolate, aluna sentada no chão fotografando esta pilha, em busca da melhor luz
Buscando a luz

Ajusta e reajusta a cena

Gira prato, coloca uma flor, segura uma xícara (COME O PRODUTO rsrsrs)… faz o clique final, dá mais uma mexidinha ali e pronto.

Aluna sentada no sofá, vista de cima, segurando xícara ducha com as duas mãos. No braço do sofá há uma bandeja com pires, cookies e uma flor. Tapete torto no chão de madeira.
Ai esse tapete…
Aluna sentada no sofá, vista de cima, segurando xícara ducha com as duas mãos. No braço do sofá há uma bandeja com pires, cookies e uma flor. Tapete reto no chão de madeira.
Agora sim!

Humaniza as fotografias com as mãos dos coleguinhas

Em algumas cenas, além de dar um charme, a referência humana é bem importante.

Mini cocote preta com nhoque frito e pato desfiado e uma folha de salsinha. Sendo segurado com uma mão e a outra dando suporte em baixo.
Mão da coleguinha, fotografia e tratamento da Gaby Schroeder.
Mulher em desfoque ao fundo, com suas mãos em foco, servindo vinho em uma taça de cristal. Uma mão segura o vinho, a outra a taça.
Eu + vinho + fotografia e tratamento da Gaby Schroeder

Usa os produtos dos alunos

O Workshop é montado PARA os alunos e todos podem (e devem) levar os produtos que quiserem para fotografar.

Biscoito de polvilho sobre tábua de madeira rústica, ao fundo, desfocado, os ingredientes que dão sabor a este biscoito: cebola e salsinha.
Produto CROCK Mania + fotografia e tratamento da Silvia Sayuri Shishido
Vista superior de uma mesa branca com especiarias dentro de bowls e colheres alinhadas com especiarias dentro delas, sob a bancada.
Especiarias da Chef e Terapeuta Ayurveda Ceci Luna
bancada em madeira rústica e xícara de chá em desfoque. Foco em um vaso de suculentas, ao lado direito da imagem, visto de cima.
Chá artesanal orgânico M Le Thé com fotografia e tratamento da Bia (Maria Beatriz)

Duas tardes de Workshop é pouco para tanto que tenho para falar. Como disse ontem a Clarice: “Quando você fala de fotografia, seu olho brilha.” Acredito que sim, porque sou incrivelmente apaixonada por tudo que a fotografia me traz: os produtos, as luzes, as sombras, os espaços e, principalmente, as pessoas!

:::

Ficou com vontade de fazer o Workshop?… Porque eu e a Rê temos vontade de repetir, de tanto que gostamos!

Também tenho um trabalho voltado para o SEU PRODUTO, uma consultoria específica de montagem de cenas, busca da melhor luz, composição e fotografia com o que é mais importante PARA VOCÊ. Vem fazer parte do meu time! Preencha o formulário abaixo ou mande uma mensagem por WhatsApp, para ter fotografias novas toda a semana nas suas redes sociais!

Ainda não temos data programada, mas você pode se cadastrar neste formulário abaixo, para eu enviar as novidades do próximo Workshop, quando abrirmos. As turmas são pequenas, de apenas 6 pessoas, porque eu gosto de me envolver com todos os participantes e os produtos. Corre!

Please enter your email, so we can follow up with you.
+55 xx xxxxx-xxxx