Chá com emoção, suas complexidades e muitas possibilidades, por uma sommelière de chás

O chá tem tamanha complexidade, tantas possibilidades e é tão cheio de graça que pedi para minha amiga, sommelière de chá, Ana Cláudia Spengler, para falar um pouco sobre essa delicada e saborosa bebida.

Xícara com chá, flores e partitura à mesa de madeira
Fotografia: Bia Nauiack ©
Food e prop styling: Ana Cláudia Spengler
Cliente: Catherine Fine Teas
Texto de Ana Cláudia Spengler, do blog Muito Além da Cozinha

“O açúcar, o café, o chá, o chocolate, as bebidas alcoólicas e todas as misturas resultantes fizeram da boa mesa um todo mais variado, do qual o vinho tornou-se um acessório mais ou menos indispensável; pois o chá pode perfeitamente substituir o vinho no desjejum.”

Adoro este pequeno trecho de A Fisiologia do Gosto, de Brillat-Savarin! Em primeiro lugar porque gosto de pensar a “boa mesa” de forma abrangente, como uma imensa gama de sensações e prazeres que podemos desfrutar quando não nos prendemos a hábitos ou preconceitos. Num mundo onde muitos ainda teimam em se dividir em grupos – amantes do café vs. amantes do chá, apreciadores de cerveja vs. enófilos – muito me agrada um apreciador que se permite experimentar, sem segregações, enfim, um apreciador dos prazeres da mesa, das “misturas resultantes”.

Mas meu interesse nessa passagem específica (entre tantas pérolas deste livro) é pelo trecho ao final, quando ele diz que o chá pode muito bem substituir o vinho numa refeição. Não poderia deixar de achar graça no inusitado de se tomar, corriqueiramente, vinho no café da manhã, mas não foi isso o que mais me chamou a atenção, e, sim, o paralelo entre o chá e o vinho.

Mesa de trabalho com uma xícarade chá e uma máquina de escrever antiga
Fotografia: Bia Nauiack ©
Food e prop styling: Ana Cláudia Spengler
Cliente: Moncloa Tea Boutique
Jóias: Maria Dolores

Mas meu interesse nessa passagem específica (entre tantas pérolas deste livro) é pelo trecho ao final, quando ele diz que o chá pode muito bem substituir o vinho numa refeição. Não poderia deixar de achar graça no inusitado de se tomar, corriqueiramente, vinho no café da manhã, mas não foi isso o que mais me chamou a atenção, e, sim, o paralelo entre o chá e o vinho.

Aprecio o chá há muitos anos e meu interesse vai além do sabor e do ritual. Muito do meu lazer na última década foi dedicado à pesquisas sobre o chá, busca por marcas e fornecedores e, é claro, muita degustação. O que era uma brincadeira virou parte da minha realidade profissional e a brincadeira ficou séria!

O prazer que o chá proporciona foi ampliado pelas companhias em torno dele, pelas experiências de harmonização e pelas receitas em que o chá entrou na lista de ingredientes… cada experiência traz um novo horizonte. Mas… o que isso tem a ver com o Brillat-Savarin?

Acontece que, outro dia, numa passada de olhos pelo livro (que não sai da minha cabeceira) li novamente este trecho, que despertou um lindo paralelo entre o chá e o vinho – que já era claro pra mim, mas tive o prazer de reconhecê-lo aqui, num texto com mais de 200 anos.

Mãos segurando uma xícara de chá. Macarrons, lavanda e bule sobre mesa de madeira.
Fotografia: Bia Nauiack ©
Food e prop styling: Ana Cláudia Spengler
Produtos: Le Creuset
Mulher acariciando cachorro e segurando uma caneca de chá
Fotografia: Bia Nauiack ©
Food e prop styling: Ana Cláudia Spengler
Cliente: Moncloa Tea Boutique
Jóias: Maria Dolores

O chá tem tamanha complexidade, tantas possibilidades de processamento, tantos métodos de extração que aumentam ainda mais a gama sensorial, tão rico quando harmonizado com pratos e outras bebidas, que não poderia estar num patamar inferior ao vinho. E, ao meu ver, ainda em vantagem, por ser uma bebida não-alcoólica e assim poder proporcionar o prazer gastronômico a qualquer conviva, independente da idade, condição de saúde, ou mesmo religião. Foi isso que vi, somente agora, no texto do livro. Vou além: penso que o chá pode, perfeitamente, substituir o vinho em qualquer refeição, sem diminuir as possibilidades de prazer que a boa mesa pode nos oferecer!

:::

Agradeço muito por esse texto maravilhoso, Ana Cláudia Spengler!

Espero que tenham gostado do texto tanto quanto eu, que estou aqui lendo e tomando um chá muito cheiroso.

O que achou? Deixe um comentário! Ou entre em contato!

Fotografia de jóias que me levaram à Tailândia

O foco do meu trabalho é a fotografia de gastronomia e de arquitetura. Mas sempre tenho oportunidade de fotografar também produtos maravilhosos, como as fotografias de jóias que fiz para Bergerson.

As referências vieram da Tailândia, para a coleção Du Jour. Que viagem maravilhosa!

Fiz esse trabalho exclusivamente para as mídias sociais: Instagram e Facebook da Bergerson Jóias.

Na fotografia das jóias, há a preocupação em manter as cores das pedras e pérolas e que fiquem visíveis as curvas dos metais. Mas isso depende de cada cliente.

Colar Bergerson Coleção Du Jour fundo rosa com sombra de coqueiro
Cliente: Bergerson Jóias
Fotografia: Bia Nauiack
Produção: Ana Cláudia Spengler e Ana Paula Ivankiw

O tratamento também é bastante trabalhado, porque é necessária a “limpeza” das jóias, dos reflexos e das cores.

Brinco de pérola Bergerson Coleção Du Jour fundo de folhas verde escuras
Cliente: Bergerson Jóias
Fotografia: Bia Nauiack
Produção: Ana Cláudia Spengler e Ana Paula Ivankiw
Anel de pérola Bergerson Coleção Du Jour fundo rosa e folhas verde escuras com pontas rosa
Cliente: Bergerson Jóias
Fotografia: Bia Nauiack
Produção: Ana Cláudia Spengler e Ana Paula Ivankiw

As cores da sessão foram trabalhadas conforme as solicitações da agência Taste. Nos tons da divulgação da coleção: rosas e verdes.

É muito importante fazer um briefing ou montar um caderno de referências antes da sessão de fotografia. Assim, essas referências nortearão a sessão e o resultado será muito melhor.

Eu sempre faço um caderno de referências para o cliente. Assim minha equipe consegue saber quais os objetos que serão usados em cada cena, com quais produtos e faz a sessão ser muito mais produtiva.

E não podia deixar de contar que também fotografei meus amados stop motions!!!!

Cliente: Bergerson Jóias
Fotografia: Bia Nauiack
Produção: Ana Cláudia Spengler e Ana Paula Ivankiw
Cliente: Bergerson Jóias
Fotografia: Bia Nauiack
Produção: Ana Cláudia Spengler e Ana Paula Ivankiw

A divulgação, belas fotografias e vídeos legais dos produtos são tão importantes quanto os produtos. Concorda?

Vem comigo fazer fotografias e stop motions dos seus extraordinários produtos! Entre em contato!

:::

O Que Acontece No Workshop De Comida Fotogênica Que Você Vai Gostar De Saber

Criei esse post, sobre esses “O que acontece do Workshop de Comida Fotogênica que você vai gostar de saber”, para mostrar um pouquinho mais dos bastidores e do conteúdo do Workshop.

É importante saber que cada um dos alunos fizeram o Workshop com interesses diferentes. Alguns fotógrafos, outros com produtos de muita qualidade com mercado consolidado, outros com produtos – também de qualidade – a serem lançados, alguns donos de restaurantes, chefs de cousine…; tivemos equipamentos de todos os tipos, desde câmeras profissionais, câmeras de entrada, câmeras point and shoot e muitos celulares cheios de recursos.

Quando concebemos o Workshop, eu e a Rê, da Cozinha da Rê, não imaginamos a alegria que ele iria nos trazer, ao ensinar, num tempo bem curto, o máximo que conseguimos sobre a montagem das cenas e sobre a fotografia de alimentos.

Na terceira edição do Workshop, incluí uma breve apresentação de edição e tratamento de imagens, para elas ficarem ainda mais apetitosas.

Em busca da melhor luz

A gente se diverte, muda a composição de uma janela para outra. Vem sol, abaixa a cortina, levanta a cortina, vai para a sombra…

Pilha de brownie de chocolate, aluna sentada no chão fotografando esta pilha, em busca da melhor luz
Buscando a luz

Ajusta e reajusta a cena

Gira prato, coloca uma flor, segura uma xícara (COME O PRODUTO rsrsrs)… faz o clique final, dá mais uma mexidinha ali e pronto.

Aluna sentada no sofá, vista de cima, segurando xícara ducha com as duas mãos. No braço do sofá há uma bandeja com pires, cookies e uma flor. Tapete torto no chão de madeira.
Ai esse tapete…
Aluna sentada no sofá, vista de cima, segurando xícara ducha com as duas mãos. No braço do sofá há uma bandeja com pires, cookies e uma flor. Tapete reto no chão de madeira.
Agora sim!

Humaniza as fotografias com as mãos dos coleguinhas

Em algumas cenas, além de dar um charme, a referência humana é bem importante.

Mini cocote preta com nhoque frito e pato desfiado e uma folha de salsinha. Sendo segurado com uma mão e a outra dando suporte em baixo.
Mão da coleguinha, fotografia e tratamento da Gaby Schroeder.
Mulher em desfoque ao fundo, com suas mãos em foco, servindo vinho em uma taça de cristal. Uma mão segura o vinho, a outra a taça.
Eu + vinho + fotografia e tratamento da Gaby Schroeder

Usa os produtos dos alunos

O Workshop é montado PARA os alunos e todos podem (e devem) levar os produtos que quiserem para fotografar.

Biscoito de polvilho sobre tábua de madeira rústica, ao fundo, desfocado, os ingredientes que dão sabor a este biscoito: cebola e salsinha.
Produto CROCK Mania + fotografia e tratamento da Silvia Sayuri Shishido
Vista superior de uma mesa branca com especiarias dentro de bowls e colheres alinhadas com especiarias dentro delas, sob a bancada.
Especiarias da Chef e Terapeuta Ayurveda Ceci Luna
bancada em madeira rústica e xícara de chá em desfoque. Foco em um vaso de suculentas, ao lado direito da imagem, visto de cima.
Chá artesanal orgânico M Le Thé com fotografia e tratamento da Bia (Maria Beatriz)

Duas tardes de Workshop é pouco para tanto que tenho para falar. Como disse ontem a Clarice: “Quando você fala de fotografia, seu olho brilha.” Acredito que sim, porque sou incrivelmente apaixonada por tudo que a fotografia me traz: os produtos, as luzes, as sombras, os espaços e, principalmente, as pessoas!

:::

Ficou com vontade de fazer o Workshop?… Porque eu e a Rê temos vontade de repetir, de tanto que gostamos!

Também tenho um trabalho voltado para o SEU PRODUTO, uma consultoria específica de montagem de cenas, busca da melhor luz, composição e fotografia com o que é mais importante PARA VOCÊ. Vem fazer parte do meu time! Preencha o formulário abaixo ou mande uma mensagem por WhatsApp, para ter fotografias novas toda a semana nas suas redes sociais!

Ainda não temos data programada, mas você pode se cadastrar neste formulário abaixo, para eu enviar as novidades do próximo Workshop, quando abrirmos. As turmas são pequenas, de apenas 6 pessoas, porque eu gosto de me envolver com todos os participantes e os produtos. Corre!

Please enter your email, so we can follow up with you.
+55 xx xxxxx-xxxx

O movimento que você nunca imaginou na fotografia de arquitetura

O post de hoje vai além da fotografia de arquitetura.

É sobre como mostrar o trabalho do arquiteto, decorador, designer ou construtora, criando movimento.

O movimento na fotografia de arquitetura aproxima o observador do projeto, dos seus usos e funções. O movimento faz com que o observador da fotografia SINTA A IMAGEM e se projete para dentro daquele espaço, com maior facilidade. Isso faz o cliente se interessar ainda mais pelo espaço fotografado e por quem o concebeu.

Como é feito o movimento na fotografia de arquitetura?

Eu faço o movimento de duas maneiras: ou com stop motion e/ou com pessoas em movimento na hora do click. Essas pessoas parecem calungas de croquis, borradas. Elas dão referência de tamanho e de usos, e são muito delicadas.

Fotografia: Bia Nauiack
Móveis: Bontempo
Fotografia: Bia Nauiack
Bem Integral Consumo Consciente

O stop motion, para demonstrar o espaço, é uma alternativa muito interessante. Ele pode ser montado para mostrar um detalhe interno de um móvel, fazer um convite para conhecer um projeto ao abrir a porta de uma casa ou prédio, ou outras ideias que chamem a atenção dos clientes e futuros clientes do escritório de arquitetura, construtora, design de interiores.

Sou formada em Arquitetura e Urbanismo, mas hoje em dia trabalho somente com fotografia… de arquitetura e gastronomia. Conheço muito bem o valor de mostrar com profissionalismo a estética e referências dos espaços.

Venha fazer seu stop motion comigo! Ou clicar seus projetos com movimento. Você vai perceber que terá muito mais engajamento quando a fotografia mostrar além do que o espectador espera. Vem!

Preencha o formulário a seguir e vamos conversar sobre a melhor forma de fotografar suas idéias! Vem!

+55 xx xxxxx-xxxx
Ex.: Apartamento no Bairro x, com 3 ambiente; ou ainda, Sala de Estar minimalista... Escreva um pouquinho sobre seus ambientes.


4 Dicas de Fotografia de Gastronomia Que Vão Melhorar Suas Postagens

Dicas simples de fotografia de gastronomia, que você pode seguir facilmente.

Eu tenho muitos clientes legais, com produtos muito top. É muita dedicação na produção, muita dedicação na qualidade, nas embalagens… mas dependendo de como é fotografado, ao invés de mostrar o quanto o produto é delicioso, pode ter o efeito contrário. Por isso eles me contratam, para que a divulgação através das fotografias seja incrível. Mas, às vezes, durante os processos do dia a dia, eles querem fazer uma fotografia com o celular, para postar imediatamente. Consequentemente, várias vezes, me pedem orientações para resolver essas fotografias do dia a dia. Resolvi então dar umas dicas de fotografia de gastronomia, aqui neste post:

:::

Dica 01 – Escolha o melhor produto

Essa dica é bem simples. Se você tem várias opções de tomate, por exemplo, escolha o que está mais bonito. A salada que está mais fresca, o bolo que está com a melhor textura.

Mãos de mulher com vários anéis segurando um bowl de cobre cheio de morangos
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Grace Almeida
Pão de grãos de fermentação natural, servido sobre uma tábua, semi fatiado, com um pote de manteiga ghee e uma faca de passar manteiga
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Bem Integral Consumo Consciente

:::

Dica 02 – Escolha um fundo legal

Escolha um fundo que tenha contraste com o produto, que dê destaque ao objeto. Olhe ao seu redor, nem sempre a mesa ou bancada é a melhor opção. Pode ser um piso, uma toalha, uma parede diferente.

Fundo de madeira com 3 colheres antigas de prata, com ervas dentro.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Muito Alem Da Cozinha
Visto de cima, escada em desfoque ao fundo. Pessoa sentada na escada, pernas desfocadas, mão em foco segurando uma garrafa de suco verde Campo Largo.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Sucos Campo Largo

:::

Dica 03 – Luz!

Busque a luz. Janelas, luzes artificiais, pontos de luz. Veja como seu produto se comporta na luz e qual é a melhor luz para ele.

Na janela, meio corpo e mão feminina segurando uma xícara de chá quente, de vidro duplo.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Moncloa Tea Boutique
Janela ao fundo com céu azul em desfoque, mesa de café da tarde com mini sonhos dentro de pratos de servir em foco.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Pousada Rancho da Guaiaca

:::

Dica 04 – Edição sim, adoramos!

Depois de feito o click, é hora do tratamento. Hoje em dia, há muitas opções de tratamento por aplicativos. Os aplicativos que mais gosto são Photoshop Express (sim, existe uma versão para celular, que é paga) e o Snapseed.

:::

E, se a fotografia não ficou boa, é melhor não postar. Concorda?

A fotografia mal produzida pode até depor contra o seu produto, por mais delicioso que ele seja.

Vamos manter a qualidade dos clicks! Eles podem, muitas vezes, ser o primeiro contato do cliente com o seu produto.

Mesa de café vista de cima com duas mulheres sentadas uma de cada lado. A primeira, em desfoque, segura um copo de suco e o celular sobre a mesa. A segunda em desfoque com uma xícara de café. Foco nesta sua mão, braço com pulseira, tirando foto do café com um celular.
Fotografia: Bia Nauiack
Cliente: Grace Almeida

:::

Periodicamente, eu produzo Workshops de Comida Fotogênica. Se você tiver interesse, para um “Do It Yourself”, cheio de dicas de fotografia de gastronomia, clique aqui, mande uma mensagem, que eu te aviso sobre as próximas datas. São duas tardes, durante a semana, com muitos clicks.

Se você ainda tem dúvidas sobre como tirar as melhores fotografias de gastronomia, no seu ambiente de trabalho, eu também dou consultorias. Essas consultorias são voltadas especialmente para seu produto, com o seu equipamento e no local onde elas serão feitas.

E quando você precisar de fotografias profissionais de gastronomia, ou do seu ambiente (fotografia de arquitetura), me chama! Entre em contato clicando aqui.

Ou, se preferir, preencha o formulário a seguir:

+55 xx xxxxx-xxxx